Puerpério: O que é e o que esperar

Quando a gente engravida, a vida fica mais colorida. Seu barrigão começa a chamar atenção, as pessoas te veem com um ar mais angelical. Estar grávida por vezes traz essa magia social rsrsrs Só que essa fase da gravidez termina, seu bebê nasce e começa um período um pouco conturbado na vida da maioria das mães: O puerpério.

O puerpério, mais conhecido como resguardo, é a fase que vem logo após o parto e dura em média 6 a 8 semanas. É nesse período que seu corpo vai iniciar uma série de alterações para tentar retornar ao seu estado de antes da gravidez. O que, vamos combinar, é mágico. É isso aí corpinho! Volta ao normal logo que o bagulho tá tenso. Rsrsrs

A questão é que pra voltar ao normal, o seu corpo produzirá uma série de efeitos que vai tornar essa fase já complicadinha do pós parto mais deliciosa ainda.(SQN rsrs) E aí junta tudo num nível que, se você não estiver preparada, não tiver se informado sobre o assunto, pode dar aquela piradinha básica.

Dentre algumas características fisiológicas do puerpério, essas são as mais comuns:

♥ Contrações uterinas:

Não se preocupe que as dores do trabalho de parto acabam exatamente no expulsivo. Essas contrações são apenas um desconforto, enfim, uma cólica que dura em média 10 dias. O que seu corpo está fazendo é forçando contrações para manter seu útero firme e ajudá-lo a voltar ao normal. (AMÉM!!! ) A dica aqui é beber muita água e urinar bastante. Outra coisa, enquanto seu baby mama, seu corpo produz ociticina e é esse hormônio que estimula as contrações. Então, não se preocupe se você sentir cólicas mais fortes durante a amamentação. É seu corpitcho voltando ao normal.

♥ Seu leite vai descer aos poucos:

No início do pós parto, você não vai jorrar leite. A sua mama vai começar a inchar e inicialmente vai produzir o chamado colostro. O colostro é uma espécie de primeiro leite, é um líquido mais espesso amarelo ou transparente que vem em pouquinha quantidade. Ele é responsável por alimentar inicialmente o bebê. Embora em pouca quantidade, ele possui todos os nutrientes necessários para alimentar inicialmente um recém-nascido, combater infecções e ajudar o bebê à eliminar os primeiros cocôs. A produção de leite se inicia por volta do terceiro/quarto dia com quantidade variada, dependendo do estímulo produzido pelo seu bebê.

♥ Menstruação:

A gente chama de menstruação, mas esse corrimento vaginal que as grávidas têm no pós-parto nada mais é do que seu corpo expulsando secreções e sangue ainda alojados, revestindo o útero e o canal vaginal. Pois é, menina! Aqueles 9 meses sem menstruação acabam por aqui e pra matar a saudade – SQN– teu corpo produz uma menstruação de 21 dias mais ou menos.

♥ Dificuldade para segurar o xixi:

A famosa incontinência urinária pode dar as caras nesse período. O controle sobre a bexiga pode ficar mais difícil e aquela corridinha básica ao banheiro pode continuar acontecendo. Essa perda involuntária de urina é comum e pode durar uns 3 meses. Independente de poder ser normal ou não, seria interessante procurar especialistas da área de fisioterapia pélvica para fazer uma avaliação e iniciar, se necessário, alguns tratamentos que ajudarão a sua bexiga a voltar mais rápido ao normal.

♥ Consequências do parto:

Dependendo de como seu parto evoluiu, alguns efeitos ainda podem ser sentidos no pós-parto. Mulheres que passaram pela episiotomia, podem sentir certa dor e desconforto na área do corte. Outras, desenvolvem hemorroidas ainda na gravidez ou pelo esforço durante o trabalho de parto. Já as mamães de cesariana precisarão de um cuidado especial para se recuperar do corte abdominal. Enfim, o puerpério será um momento de fragilidade física. Mesmo que seu parto não tenha gerado consequências mais complicadas, seus órgãos estarão voltando ao lugar. O repouso é a melhor forma de dar tempo ao seu corpo.

♥ Emocional abalado:

Aqui vai uma das consequências mais complicadas do puerpério. Graças as várias mudanças hormonais, corpo voltando ao lugar, físico abalado… a sua mente pode passar por uma fase difícil. Muitas mães relatam sentir extrema tristeza no primeiro mês do pós-parto. A questão é que a queda hormonal, a adaptação do seu corpo ao cansaço, insônia, preocupações, adaptação a amamentação, exaustão física, diminuição da libido podem afetar seu psicológico e te fazer sentir uma confusão mental quase como uma TPM daquelas. Não se culpe, olha quantas coisas seu corpo está passando ao mesmo tempo. A dica aqui é se preparar e relaxar. Busque ajuda para que você só se dedique ao pós-parto e não precise se preocupar com a casa ou trabalho, pelo menos no primeiro mês, no puerpério. Essa é uma fase delicada de adaptações. Sim! Você precisará de ajuda.

O puerpério é uma fase de descobrimento e nascimento. Não só o nascimento de um bebê, mas o nascimento de uma mãe. Um mulher cheia de tarefas lidando com um turbilhão de mudanças e dúvidas. Não se cobre tanto ou se culpe pelo que está sentindo. Você não foi e nunca será a única a ter passado por isso. Por isso que nessa fase, você precisará de um suporte familiar, estrutural. Quanto mais amor compartilhado e mais tempo dedicado ao seu pequeno, melhor será seu puerpério.

Alex

Website:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *