Como escolher um Canguru seguro: Canguru e displasia do quadril

Quando Aurora nasceu, na primeira consulta com o pediatra, fomos surpreendidos com a notícia da suspeita de displasia de quadril. Até então eu nunca tinha ouvido falar nesse assunto e mil preocupações surgiram na nossa cabeça. A questão é que quando fomos procurar por um canguru, vimos o quão importante era a escolha de uma opção ergonômica e que, em alguns casos, o uso do canguru errado poderia acarretar numa displasia. No caso de Aurora foi algo fisiológico, mas como o bebê ainda não está formado, forçá-lo a manter posições incorretas pode prejudicá-lo pelo resto da vida.

♥ O que é Displasia do quadril?

quadril displásico

Assim que o bebê nasce, alguns exames são feitos pelo pediatra para checar a saúde do pequeno. A manobra de Ortolani é um desses exames essenciais onde, ainda na maternidade, o pediatra tentará sentir um “click” no quadril do bebê. Esse exame é feito com o objetivo de verificar se está havendo um mau encaixe entre a bacia e o fêmur do recém-nascido. As ocorrências desse caso incidem mais em bebês meninas na cor branca, mas o teste deve ser feito em todos os casos.

O uso do canguru pode ser positivo em vários aspectos, inclusive em bebês com suspeita de displasia do quadril, pois ao utilizar o modelo correto você estará ajudando no encaixe do fêmur.

Embora o canguru seja um dos meus itens essenciais para um enxoval (Veja Post), no mercado brasileiro encontramos uma série de modelos que contrariam a posição correta que um bebê deve manter e, ao invés de ajudar, pode até causar displasia em bebês saudáveis. Por isso é de extrema importância saber escolher seu canguru.

♥ Como saber se um canguru é seguro?

Quando você for comprar um canguru, preste muita atenção no posicionamento das pernas do seu bebê. As pernas do pequeno devem ficar em posição de rã, abertas ao lado da cintura da mãe, com o quadril bem encaixado/apoiado na base do canguru e formando um ângulo de 90 graus na parte embaixo do joelho. Ou seja, nada de perninhas esticadas, semi flexionadas ou tortas.

É por esse motivo que você deve procurar por um canguru ergonômico, ou caso opte por um sling, atentar pela posição correta do seu bebê. O canguru ergonômico possui base mais larga para o apoio correto do bumbum e modelagem correta que protege a posição da coluna e das pernas dos pequenos.

infant insert – ergobaby

Outro fator importante é respeitar a faixa etária prevista no canguru. Alguns cangurus possuem adaptadores para recém-nascido e/ou bebês menores de 6 meses. Respeite as indicações de cada modelo. Bebês com menos de 5/6 meses ainda são muito molinhos e não possuem coluna forte para sentar, então só use modelos específicos para essa faixa etária. Recomendo uso do Wrapsling ou Ergo baby (canguru com adaptador infant insert para uso antes dos 6 meses).

Como Aurora teve uma suspeita de displasia, nos preocupamos logo de cara em comprar um canguru correto que não atrapalhasse o tratamento que ela seguia e nem piorasse a situação dela (Canguru Ergobaby 360). Mas entendo bem que, assim como eu, antes da consulta, muitas mães não saibam os riscos de um canguru na postura de um pequeno.

A displasia é algo sério que pode não só causar desconforto e dor, mas também atrapalhar na vida futura das crianças. Espero ter te ajudado nesse assunto e fica a dica: As vezes a impaciência sai caro. Pesquise com calma, caso opte pelo sling, estude bem as posições de uso, enfim, um tempinho de dedicação pode fazer muita diferença na segurança do seu baby. 🙂

Bruna Souza

Mãe de primeira viagem que descobre o universo materno a cada dia que passa.

Website: https://cheirodebebe.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *